Gestão escolar: como reduzir os custos de comunicação?

Escola em Movimento > Blog > Arquivo Aplicativo Escolar > Gestão escolar: como reduzir os custos de comunicação?

Gestão escolar: como reduzir os custos de comunicação?

Postado por: admin
Categoria: Arquivo Aplicativo Escolar
Gestão escolar: como reduzir os custos de comunicação?

Reuniões, eventos, períodos de matrícula, atividades extras… Todo dia, na rotina da gestão escolar, instituições e pais de alunos precisam trocar ao menos uma informação imprescindível.

No entanto, nas instituições de ensino, manter contato com tantas famílias pode ser trabalhoso e até financeiramente dispendioso se isso for feito via telefone, por exemplo.

Os impressos até funcionam, mas os baixinhos nem sempre se lembram de entregar os recadinhos aos pais. Da mesma forma, eles podem não conseguir entrar em contato com a escola: linhas telefônicas podem estar ocupadas, os educadores podem estar em reunião… Então, como se comunicar de maneira eficiente na escola?

Há solução para esse impasse de forma econômica?

Sim. É economicamente viável? Sim outra vez. Em tempos de conexões online e aplicativos em smartphones, a sua escola pode contar com a própria plataforma de comunicação.

Você leu certo: já pensou em implantar uma ferramenta virtual capaz de integrar todos os membros da comunidade escolar (incluindo colaboradores e fornecedores) com acesso via computador ou telefone móvel?

Será preciso, é claro, fazer investimentos novos. Mas essas cifras são compensadas com cortes naturais de gastos. Acredite: tecnologias podem reduzir e muito os custos com comunicação — além de deixá-la até mesmo mais efetiva e melhorar a gestão escolar. Um aplicativo escolar pode fazer tudo isso. Como? A gente conta neste post.

As contas telefônicas se tornam mais enxutas

Ligar para as casas dos pais dos alunos ou tentar falar com eles através do celular é tarefa ingrata: nem sempre eles atendem e, além disso, de “alô” em “alô” as contas telefônicas da escola vão às alturas.

Com a plataforma de comunicação — seja através de um portal, de aplicativo para telefone ou ambos — a mesma mensagem é automaticamente disparada para um sistema que a categoriza de acordo com assunto, série ou mesmo turma a que foi dirigida, por exemplo. E é claro que, se for de interesse da escola, textos privados para contatos diretos também podem ser enviados para vários públicos (pais, voluntários, funcionários ou fornecedores…).

Eles, por sua vez, recebem as notificações e as acessam no momento oportuno, como em qualquer rede social. Tudo isso com abertura para respostas e mensagens que partam deles também, claro. Primar por um processo de mão dupla e grande participação é essencial!

Os gastos com papel também diminuem

Impressões, cópias… Em um ano letivo não são poucas as folhas usadas para abastecer a secretaria e veicular informações para todos os públicos. Certo? É claro que um aplicativo escolar ou portal próprio não vão zerar o consumo de papel. Mas a quantidade de material utilizado cairá drasticamente.

A tecnologia, neste caso, é econômica e ao mesmo tempo ambientalmente sustentável.

As postagens via Correios se tornam menos frequentes

Com uma plataforma virtual, quanto maior o número de recursos e o alcance dentro da comunidade escolar, menor a quantidade de envelopes, selos e visitas a agências de Correios.

A partir do funcionamento do novo dispositivo, “postagem” vai dizer respeito, mais frequentemente, a interações via canal eletrônico com feedback mais rápido e prático.

Um adendo: a escola passa a ser vista de forma mais arrojada

Em meio a tantos cortes, economias e reduções, duas coisas aumentam: a efetividade na gestão escolar como um todo e o caráter moderno da instituição.

Além disso, a imagem contemporânea, adaptável aos novos tempos e inovadora acaba se convertendo em motivação tripla: dos educadores e colaboradores, que vão contar com uma ferramenta efetiva de comunicação; dos pais, que se sentirão mais tranquilos quanto ao recebimento de informações ou envio de manifestações sobre a vida escolar dos filhos; e dos alunos, que poderão ostentar frequentar uma escola conectada à realidade virtual.

Nada disso substitui, é claro, os contatos face a face. Mas acredite: eles serão facilitados, mais valorizados e melhor agendados.

O que achou da sugestão? Acha que vale a pena contar com um aplicativo para gerenciar e realizar melhor as interações com a comunidade escolar? Deixe seus comentários, suas dúvidas e impressões neste post. Aproveite para visitar outros artigos com dicas para a rotina escolar. Até a próxima!