O que o professor pode fazer quando um aluno está com notas baixas?

Escola em Movimento > Blog > Arquivo Aplicativo Escolar > O que o professor pode fazer quando um aluno está com notas baixas?

O que o professor pode fazer quando um aluno está com notas baixas?

Posted by: admin
Category: Arquivo Aplicativo Escolar
O que o professor pode fazer quando um aluno está com notas baixas?

Várias são as razões pelas quais um aluno pode apresentar notas baixas em sala de aula. Problemas como falta de disciplina nos estudos, conflitos familiares e a inadequação de alguns métodos de ensino estão entre as causas mais comuns para que isso ocorra.

Mas qual seria o papel do professor nesse contexto? Que tipo de atitude ele deve tomar e quais são as melhores estratégias para lidar com a nota baixa do aluno? Em vez de passar a responsabilidade somente para os pais, é possível buscar maior envolvimento e interesse do aluno em sala de aula. Quer saber como colocar isso em prática?

Então confira algumas ações que o professor pode fazer para melhorar o desempenho de seus alunos.

Entenda a causa da nota baixa do aluno e só então decida como agir

Seja ela relacionada a problemas familiares em casa, seja ela devido a questões mais graves, como déficit de atenção, é importante identificar a causa da nota baixa antes de traçar estratégias sobre como lidar com isso. Procure conversar com o aluno e com seus pais, verificando assim se esse é um problema recorrente ou pontual. Só então decida a melhor forma de agir para resolver o problema.

Inove no método de aprendizado

Caso seu aluno tenha dificuldades em assimilar o conteúdo em sala de aula por meio dos métodos de ensino que você adotou, uma das soluções seria inovar no ensino. Como fazer isso? Inicialmente, você pode buscar opções didáticas mais lúdicas, que despertam maior interesse dos alunos, como filmes, documentários e pesquisas em sites. Em adição, é possível planejar aulas com maior participação dos alunos, que não sejam somente expositivas.

Procure novas formas de se comunicar com os alunos

A sala de aula e o quadro de giz não são mais as únicas formas de se comunicar com seus alunos. Ao contrário, você pode — e deve — estar presente em outros meios de comunicação, como a Internet, por meio de redes sociais e aplicativos (Facebook, Twitter, Instagram, etc.). Essa proximidade maior com seus alunos pode facilitar o processo de identificação de problemas didáticos, bem como aumentar o interesse dos estudantes pelas matérias.

Envolva a tecnologia no aprendizado

Não se esqueça de usar a tecnologia a seu favor em sala de aula. Como já explicamos em um post anterior, a tecnologia pode caminhar lado a lado com o ensino, seja por meio de tendências, como a gamificação (utilização de jogos didáticos de videogame), seja por meio de ferramentas inovadoras em sala de aula, como lousas digitais. O importante é que essas ferramentas sejam o mecanismo pelo qual seus alunos terão mais interesse e disposição para aprender.

Movimente o aluno

Já pensou em sair da sala de aula ocasionalmente? Alguns alunos fixam melhor os conteúdos aprendidos em sala quando são expostos a aulas práticas, em ambientes externos. Dessa forma, parques públicos podem se tornar laboratórios de biologia, museus podem abrigar aulas de história, e assim por diante.

Ofereça aulas de reforço fara contornar a nota baixa

Outra forma de lidar com notas baixas em sala de aula é por meio da realização de aulas de reforço extraclasse. Assim, você não atrasa o ritmo de aprendizado da maioria da turma. No entanto, ao mesmo tempo possibilita que alunos com maiores dificuldades tenham o tempo e o contexto necessário para tirar dúvidas, esclarecer aprendizados e praticar melhor os exercícios.

Limite o tempo de cada atividade para criar uma rotina de estudo

Criar uma rotina de estudos dentro e fora de sala de aula é possível por meio de um controle mais efetivo do tempo dedicado a cada disciplina. Por exemplo, por que não alternar aulas expositivas com períodos de resolução de exercícios e fixação do conteúdo aprendido? Limitar e dividir o tempo em sala de aula é uma boa forma de quebrar a rotina. Isso pode gerar mais motivação e assegurar que todas disciplinas e conteúdos sejam trabalhados em um mesmo período de estudos.

Coloque essas dicas em prática e surpreenda-se com o desempenho de seus alunos nas próximas avaliações! Tem outras dicas sobre como melhorar notas baixas em sala de aula? Compartilhe aqui nos comentários!